Resumo da semana de 13 a 19 de fevereiro

Iniciamos a semana, segunda-feira cedinho, participando de uma boa reunião com o Levante Popular da Juventude sobre as eleições da nova diretoria do Sindipetro Bahia para os anos de 2017 a 2020, que ocorrerá de 25/03 a 1°/04/17.

Na oportunidade, reforçamos a parceria do LEVANTE com a atual gestão do Sindipetro Bahia e pedimos apoio para a CHAPA 1 “Mais Renovação, Experiência e Luta”!

 

Das 14:30h às 18:30h, tivemos mais uma reunião da Diretoria Executiva do Sindipetro Bahia para tratarmos de demandas da Categoria Petroleira em nosso Estado, a Terra Mãe do Brasil.

– Ato Nacional de Luta contra a Privatização do Sistema Petrobrás;

– Ato na Governadoria cobrando um posicionamento do Governador diante da
privatização e saída da Petrobrás da Bahia;

– Realização das Cirandas das Turmas de Turno da RLAM, conforme já aprovado
em assembleias;

– Ação Judicial contra para reduzir o plano
contingencial do Petros 1;

– Apresentação sobre Segurança da Informação no Parque Computacional do Sindipetro/BA;

– Reunião da EXECUTIVA AMPLIADA DA CUT/BA, que acontecerá no próximo dia 14/02/17 NA SEDE DA CUT, com a presença do DIESSE fazendo o Debate da Reforma da Previdência;

– Lançamento do livro: “A repressão Militar-Policial no Brasil”, no Museu do Alto da Bahia,
16/03/2017 das 18 às 22h.

JUNTOS SOMOS + FORTES!!!

 

Terça , das 7h às 9h, realizamos um ato com os Petroleiros e Petroleiras da FAFEN-BA e UTE-RA, no Dia Nacional de Luta contra a Privatização do Sistema Petrobrás proposto pela FUP e seus Sindicatos Filiados.

Tivemos uma boa participação da companheirada que ficou de 6:30h até o final do ato, e falas que ajudaram a mobilizar as pessoas para a grande GREVE NACIONAL DA CATEGORIA PETROLEIRA CONTRA O DESMONTE E PRIVATIZAÇÃO DO SISTEMA PETROBRÁS, que se aproxima a cada dia!

 

 

 

Das 10h às 12:30h, participamos juntos com diretores(as) da CUT-BA e presidentes/coordenadores(as)
dos sindicatos filiados de um reunião ampliada da Executiva da CUT-BA, na sede
da Central, na Ladeira da Independência, 16 – Nazaré, Salvador/BA, tendo
como ponto de Pauta:

1- DEBATE DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA – ELDER TEOTÔNIO – TÉCNICO DO DIEESE:

2- Reunião da Nacional com os presidentes /secretários estaduais;

3- Plano de Lutas da CUT – Primeiro Semestre.

SOMOS FORTES, SOMOS CUT!!!

 

Ainda na terça-feira, fizemos  mais uma reunião na Comissão Local de SMS da RLAM com a Companheira Rosangela Maria, que durou de 15h às 16:45h, tratando de problemas de saúde e segurança dos trabalhadores e trabalhadoras da primeira Refinaria da Petrobrás no Brasil.

Em breve, divulgaremos as definições que tivemos nessa e a partir dessa reunião.

 

No dia 15, das 6:30h às 7:15h, fizemos uma rápida Assembleia com os trabalhadores e trabalhadoras da UTE-CF (Termobahia) para apreciação da última proposta da Termobahia SA para o Termo Aditivo do ACT 2015-2017.

Após os informe e esclarecimentos, a base aprovou a proposta que foi exatamente igual a já recebida pelos empregados e empregadas do Sistema Petrobrás.

Após a assinatura do Termo Aditivo do ACT, o Sindipetro Bahia cobrará o relatório do GT de equalização das tabelas salariais da Termobahia com a da TermoMacaé, bem como levantamento do tempo da troca de turno tendo em vista que os operadores da UTE-CF usam os mesmos ônibus da RLAM.

 

Em seguida, foi o lançamento da Campanha da CHAPA 1 “Mais Renovação, Experiência e Luta” na maior base do Sindipetro Bahia, no Estado.

Boa receptividade da Categoria na RLAM, que tem 11 representantes na CHAPA 1 para compor a nova diretoria do Sindipetro Bahia para a gestão 2017/2020.

 

 

 

Quinta-feira pela manhã, foi o lançamento da Campanha da CHAPA 1 “Mais Renovação, Experiência e Luta” na FAFEN-BA (Fábrica de Fertilizantes e Nitrogenados da Bahia), Transpetro Camaçari e TMA – Terminal Marítimo de Aratu.

Boa receptividade da Categoria na RLAM, que tem 5 representantes na CHAPA 1 para compor a nova diretoria do Sindipetro Bahia para a gestão 2017/2020.

 

 

Das 12h às 13:45h, foi o lançamento da Campanha da CHAPA 1 “Mais Renovação, Experiência e Luta” no Edifício Sede da Petrobrás na Bahia (EDIBA).

Boa receptividade da Categoria na RLAM, na maior base Administrativa, que tem 5 representantes na CHAPA 1 para compor a nova diretoria do Sindipetro Bahia para a gestão 2017/2020.

 

 

Dia 17 de fevereiro, das 6:45h às 8h, foi o lançamento da Campanha da CHAPA 1 “Mais Renovação, Experiência e Luta” na base de TAQUIPE, em São Sebastião do Passé.

Boa receptividade da Categoria na RLAM, na maior base Administrativa, que tem 5 representantes na CHAPA 1 para compor a nova diretoria do Sindipetro Bahia para a gestão 2017/2020.

De 25/03 a 1°/04, você que é associad@ ao Sindipetro Bahia, vote certo, VOTE CHAPA 1.

JUNTOS SOMOS + FORTES!

 

Das 10h às 13:15h, participamos da abertura do Planejamento da CUT-BA para o ano de 2017.

A atividade continua em todo o dia 17 e 18 de fevereiro no CTL DE ITAPOAN.

Aproveitamos a oportunidade para dar informes sobre a Campanha da CHAPA 1 “Mais Renovação, Experiência e Luta” na Eleição do Sindipetro Bahia (25/05 a 1°/04) e a reunião do dia 21/02 (terça) às 10h, na sede do Sindicato, com a CUT-BA, Sindicatos e Movimentos Sociais sobre o Ato que iremos realizar na Governadoria cobrando um posicionamento do Governador diante da Saída e Privatização da Petrobrás na Bahia.

SOMOS FORTES, SOMOS CUT!!!

 

 

Os interesses internacionais contra o setor de petróleo no Brasil

Por Rodrigo Leão

A tese liberal de que há um suposto preconceito ou ranço ideológico entre todos os desenvolvimentistas contra a entrada do capital estrangeiro Brasil é uma falácia, o que ela esconde na verdade é a preocupação fundamental com a soberania nacional. Para além dos processos de privatização e abertura comercial, no caso do petróleo, a abertura do setor em 1997 permitiu que várias empresas globais pudessem explorar o mercado nacional, inclusive em setores mais dinâmicos como exploração e produção.

Na realidade, os gestores da Petrobras e os analistas alinhados ao pensamento de viés liberal utilizam essa tese do vício ideológico anti-capital internacional, justamente, para legitimar e apoiar a execução de um projeto articulado por certos atores estrangeiros do setor de petróleo.

No final de 2016, Ildo Sauer e Larissa Rodrigues chamaram a atenção para um documento do governo dos Estados Unidos de 2011, denominado Blue print for a secure energy future que escancarava a estratégia americana para o setor de petróleo para os próximos anos.

Esse documento  apontava sete iniciativas estratégicas de acordo com os EUA: “i) ampliar o desenvolvimento – que já está em curso há mais de 30 anos – do chamado “shale oil” e “shale gas” americano, que teve oportunidade de expansão, acompanhando a escalada dos preços do petróleo a partir de 2005; ii) exportar essa iniciativa para o mundo inteiro, especialmente para a China, que tem os maiores recursos, para a América Latina e Europa; iii) incentivar a produção de biocombustíveis no mundo inteiro, em parceria com o Brasil; iv) ampliar a produção de petróleo nos Estados Unidos por meio da plataforma continental americana; v) ampliar as negociações com o México para que a parte mexicana do Golfo do México seja aberta, pois na parte americana há muita produção; vi) cooperação dos Estados Unidos com o Brasil, negociada entre Obama e Rousseff, para promover o desenvolvimento e acelerar a produção dos recursos do pré-sal na plataforma continental brasileira como “interesse comum entre os dois países”; e, vii) trabalhar pela redução do consumo para o uso mais eficientes, como carros e equipamentos” (SAUER, RODRIGUES, 2011, p. 193-194).

Note-se que, neste documento, três iniciativas estratégicas se relacionam diretamente com o Brasil. O governo americano sinaliza que nas áreas de biocombustíveis, gás de xisto e pré-sal uma “cooperação” com o Brasil é fundamental e norteadora da política energética americana. A cooperação, aqui, pode ser entendida como possibilidade de acessar e explorar as fontes de energias do Brasil para atender aos interesses estratégicos do governo americano. Torna-se uma obviedade dizer que não é apenas o governo americano que enxerga o papel estratégico do Brasil no setor de energia para os próximos anos. A Europa e a China, por exemplo, são outras regiões que possuem grande interesse em fornecimento de petróleo e energia no longo prazo – para atender suas necessidades de demanda interna – e, por isso, estão em busca de acessar o mercado brasileiro.

O especialista Roberto Moraes adiciona um dado que reforça essa importância do Brasil no setor global de petróleo já no curto prazo: “O Brasil será o país – fora Opep – com o maior crescimento de produção de petróleo no mundo, com cerca de mais 250 mil barris por dia. Para a Opep, o Brasil poderá chegar à uma produção diária de 3,5 milhões de barris por dia. Isto se dá por um planejamento anterior que garantiu a entrada em funcionamento de três unidades de produção (plataformas) em 2016”.

É dentro dessa lógica que deve-se entender o interesse das empresas de petróleo globais sobre o mercado brasileiro. Eles são os intermediadores e executores das estratégias dos seus países de origem. Por isso, o profundo interesse em explorar o pré-sal brasileiro, o gás de xisto e atual no setor de biocombustível nacional. Além disso, a exploração dessas áreas abre espaço para a atuação de outros atores: os fornecedores globais dessas grandes empresas de petróleo. Isto é, o crescimento da atuação das transnacionais petroleiras, como Total, Shell e outras, no Brasil permite que as suas prestadoras de serviço possam atuar no país. Para isso, torna-se central a eliminação de políticas de conteúdo local, uma vez que limitam a atuação dessas fornecedoras no Brasil.

Não é por um acaso que, o atual governo, está colocando em discussão a alteração da política de conteúdo local que, no limite, pode eliminar a presença da indústria nacional no setor petróleo. Um estudo recente da Fiesp reforça essa constatação: “De acordo com o diretor titular do Decomtec [da Fiesp], José Ricardo Roriz Coelho, o impacto dos investimentos em exploração e produção de petróleo sem as regras atuais de conteúdo local será a redução brusca da atividade, e, com isso, o país terá adicionado centenas de milhares de novos desempregados aos mais de 12 milhões de pessoas desocupadas”.

Essas evidências sinalizam que as mudanças propostas pelo atual governo não dialogam com possíveis interesses em melhorar a competitividade e/ou alavancar os investimentos no Brasil. Tais mudanças, simplesmente, são a execução de um projeto energético articulado pelos grandes players globais. Ou seja, no grande teatro global do petróleo, o governo Temer optou por assumir o papel de marionete, repetindo como farsa a tragédia já conhecida do entreguismo no setor do petróleo.

Rodrigo Leão é economista

 

 

http://jornalggn.com.br/noticia/os-interesses-internacionais-contra-o-setor-de-petroleo-no-brasil-por-rodrigo-leao

Gratidão a cada de um vocês pelas felicitações

 

Agradeço aos amigos e amigas que enviaram mensagens e ligaram me parabenizando por mais um ano de vida que Deus me concedeu.

De fato, sinto o carinho e consideração de cada pessoa que me dá forças para seguir caminhando na estrada da vida a fim de chegar ao final com a sensação de que valeu à pena.

Foram muitas mensagem de carinho, positividade e saúde.
Muitas coisas que tocam o coração e em especial, esta de meu tio Fernando Mota, que compartilho com vocês.

“Há seres humanos que “brotam”, mas por força de circunstâncias, umas subjetivas e outras materiais, são encobertos pelas ervas daninhas. Apenas passam pela vida, feito sombras, portanto, sem deixar rastros.

Outros, entretanto, emergem do oceano das adversidades, eretos, intrépidos. Dão a impressão de terem vindo para esta “passarela de pó” com o propósito único de lutar. São guerreiros e guerreiras, profetas e profetizas, sonhadores e sonhadoras, idealistas por excelência. Conspiram contra as forças que permeiam a natureza humana. Erguem-se para combater os déspotas e se declaram inimigos do autoritarismo. São aqueles que elencam causas político-sociais e ou espirituais como objeto precípuo de lutas, por um mundo melhor e mais justo. Em sumo, são seres que trazem na mão o archote para levar luz onde haja escuridão.

Você, companheiro Deyvid Bacelar, faz parte do rol dos seres iluminados. Veio como soldado para combater o bom combate. Tem no coração a missão que Deus lhe confiou: colocar-se a serviço de causas humanitárias. Mesmo no vigor da juventude, já demonstra maturidade, equilíbrio, espírito de liderança.

Companheiro, a Bahia de Castro Alves, Rui Barbosa, Maria Quitéria e tantos outros ícones que se doaram às lutas sociais, já reconhece em você uma Estrela de primeira grandeza, a cintilar no firmamento das mentes dos que embalam sonhos possíveis.

Parabéns pelo seu aniversário! Compartilhe as bênçãos de Deus com a sua família, amigos e companheiros de lutas.”

Resumo da semana de 06 a 12 de fevereiro

Na reunião da Diretoria Executiva do Sindipetro Bahia do dia 06.02, que começou às 14:30h e terminou às 20:30h, tivemos a presença ilustre do Exmo Desembargador do TRT-BA, Luiz Roberto Mattos, apresentando o Programa de Prevenção a Transtornos Mentais decorrentes do Trabalho, promovido pelo TST e TRT Bahia.

Após quase 3 horas de apresentação do Desembargador e contribuições da Diretoria, aprovamos a participação do Sindipetro Bahia, nessa campanha, com a realização de um seminário sobre o tema no início de março, visitas às bases do Sistema Petrobrás com palestras e DDS temáticos e participação nas SIPATs das unidades operacionais, além do uso do material de comunicação desenvolvido pelo TST.

Depois, desse bom momento com o Desembargador, demos continuidade à reunião da Diretoria que deliberou uma série de ações para tratar de demandas específicas nas bases da FAFEN-BA, TEMADRE, RLAM, Termelétricas, UO-BA e Compartilhado, além de melhorias no funcionamento e atendimento do Sindicato para seus associados.

Dia longo com muitas reuniões da direção às 10:30h, 11:30h, 14:30h e uma final das 21h às 22:30h, já não mais com a direção, mas com membros da Comissão de Comunicação da CHAPA 1 “MAIS RENOVAÇÃO, EXPERIÊNCIA & LUTA” para as eleições da nova diretoria do Sindipetro Bahia que ocorrerá de 25/03 a 1°/04.

JUNTOS SOMOS + FORTES!

 

 

Quarta-feira  pela manhã, demos continuidade à “Caravana da Informação” com reuniões periódicas com noss@s associad@s Aposentad@s e Pensionistas.

Nesse dia, fomos muito bem recebidos pel@s Petroleir@s na Subsede do Sindipetro Bahia em Feira de Santana.

Boas palestras e debates, nesse espaço que foi adquirido e reformado para servir bem a nossa categoria, na Princesinha do Sertão.

JUNTOS SOMOS + FORTES!

 

 

No dia 10 de fevereiro  das 6:45h às 8h, eu e Agnaldo Dos Anjos Santos fizemos a distribuição do Jornal Diálogo sobre a Eleição da nova diretoria do Sindipetro Bahia para o pessoal do Regime Administrativo e das Turmas 1 e 2 do Turno de Revezamento.

 

 

No meio da manhã, participamos de um lindo ato ecumênico em memória a Dona Marisa e em solidariedade ao companheiro Lula, organizado pelas Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo.

“O mal se tornou banal e se entranhou na sociedade brasileira e nas estruturas do Estado.

A gente precisa redescobrir a nossa capacidade de chorar, de amar… e redescobrir a nossa humanidade.

Precisamos chorar os mortos dos outros independente da posicionamento ideológico ou filiação Política”.

 

 

Na sexta (10/02), comemoramos o 37° Aniversário do Partido dos Trabalhadores (PT) com um ato realizado por militantes petistas de Feira de Santana e região.

Tivemos a oportunidade de fazer um resgate da história do partido e de seus fundadores, destacando a sua origem no chão das fábricas e nos Movimentos Sociais, bem como a sua importância na redemocratização e transformação do Brasil.

Mas, também, pontuamos os grandes desafios que temos para o PT, nessa atual conjuntura, como a necessidade de debater e se posicionar diante de grandes temas:

– Conciliação de Classes;
– Financiamento de Campanha;
– Repactuar a Relação do Movimento Sindical com o PT;
– Política de Aliança;
– Formação Política.

Partido, Partido é dos Trabalhadores e Trabalhadoras!

37 anos defendendo o Brasil!!!

 

 

Sábado também é dia de trabalho, fizemos a segunda reunião da CHAPA 1 “Mais Renovação, Experiência e Luta”, nesse sábado pela manhã.

Tivemos um boa palestra sobre Redes Sociais com Wendell Fernandes e traçamos algumas estratégias para o lançamento da nossa campanha, na próxima semana.

JUNTOS SOMOS + FORTES!

Vamos manter o Sindipetro Bahia no rumo certo com Mais Renovação, Experiência e Luta para a gestão de 2017 a 2020.

 

 

À tarde, tivemos o nosso 1° Encontro d@s Prim@s de nossa família.

Muito bom reencontrar pessoas que amamos e fazem parte de nossa história!

 

HOJE É O DIA DO ZELADOR

Parabéns a todos esses companheiros e companheiras de luta, que tanto cuidam de nós e dos nossos espaços.

.

Página 1 de 113