Lula e a Petrobras – A TARDE

ESPAÇO DO LEITOR

Ao ler o jornal A TARDE de 07/01/2018, no Espaço do Leitor, o texto assinado por Moacyr Rodrigues Nogueira, defendendo o acordo bilionário que a Petrobras fez de R$ 10 bilhões com investidores americanos – negociata repudiada pelas entidades representativas dos petroleiros e pelos acionistas minoritários brasileiros -, como empregado da estatal me sinto no direito de relembrar alguns dados do governo Lula, atacado também na nota do senhor Moacyr Nogueira. No governo Lula o valor de mercado da Petrobras registrou crescimento de nada menos que 1250%, segundo levantamento da consultoria Ecomatica. O valor da estatal saltou de US$ 15,4 bilhões em 2002 para US$ 207,9 bilhões. Com esse crescimento, a empresa saiu da 118ª colocação para o 3º lugar entre as maiores companhias das Américas. No período estudado, a Petrobras conseguiu ficar na 2ª colocação entre as americanas em sete oportunidades. A história registra ainda que entre outros feitos, tivemos a descoberta do pré-sal, investimento em novas tecnologias, realização de vários concursos, geração de milhares de empregos e mais renda para o país, com o ressurgimento da indústria naval. Com relação ao lucro médio da Petrobras, no governo tucano ele foi de R$4,2 bilhões/ano, enquanto no governo Lula e Dilma Rousseff ele alcançou a marca de R$ 25,6 bilhões/ano. Ao contrário de tudo isso, o atual governo e a gestão da Petrobras têm como prioridade a privatização da empresa e a entrega das riquezas do país ao capital internacional. Por essas e outras razões, a grande maioria da categoria petroleira tem profundo orgulho do ex-presidente Lula e tem nele a esperança de barrar a privatização da nossa Petrobras, anular os leilões dos campos de pré-sal que o ilegítimo governo Temer/Parente já realizou e fazer do Brasil um país para a maioria, com desenvolvimento econômico e inclusão social, como já provou ser capaz.

Feliz 2018

Que o tempo presente, que em breve se renovará, nos una, cada vez mais, na solidariedade e na disposição para transformar o que precisa de mudanças.

Que possamos ter sabedoria o bastante para enxergar a existência do outro.
Que na união encontremos a coragem que precisamos para combater as ameaças, os medos, os preconceitos, as injustiças, as intolerâncias, os desencontros e os desencantos. 

E que toda essa nossa energia seja a força motivadora para prosseguirmos a #luta.

A desqualificação dos direitos humanos

A desqualificação dos direitos humanos tem sido uma grande missão da mídia de massas no Brasil. Precisamos entender para que serve essa desqualificação, senão para colocar a opinião popular contra qualquer movimento que pleiteie igualdade, moradia, saúde, educação, direitos dos povos indígenas, direitos das mulheres.

Precisamos estar atentos as confusões e distorções que atribuíram ao termo. Essa foi a maneira de nos ludibriar e destruir a imagem de tod@ aquel@ que luta por pautas progressistas.

Reafirmo mais uma vez meu compromisso de estar a serviço do país, da classe trabalhadora, do companheiro sem teto, do sem terra, do movimento estudantil, do movimento negro, pelo direito das mulheres e de todos os movimentos sociais na luta contra os devoradores de direitos.

Dia do Técnico de Segurança do Trabalho

Comemoramos hoje, 27 de novembro, dia do Técnico de Segurança do Trabalho e do Engenheiro de Segurança do Trabalho, data em que as profissões foram regularizadas aqui no Brasil.

A regulamentação aconteceu em 1985, através da Lei nº 7.410, mas, muito antes desta data, as atividades já eram exercidas.

Quero homenagear a tod@s que se dedicam a oferecer proteção, prevenção e melhores condições de segurança nas empresas para as trabalhadoras e os trabalhadores. Uma profissão que eu escolhi para estudar e trabalhar, a qual sou concursado da Petrobrás. Obrigado pelo cuidado, dedicação e atenção que nos mantêm mais seguros.

Parabéns TSs e ESTs!

Grande abraço!

PARABÉNS À CHAPA 1

Eu, juntamente com a Direção do Sindipetro Bahia, parabenizamos a Chapa1, Unidade Nacional Contra o Golpe, pela vitória nas eleições do Sindipetro Caxias para o próximo mandato de 2017 a 2020.

Parabenizamos pela conquista da confiança de maioria da categoria petroleira em Duque de Caxias, na REDUC, Transpetro e Termoelétrica, por conta do trabalho desenvolvido ao longo dos anos, principalmente na áreas de saúde, meio ambiente e segurança e na defesa irrestrita dos direitos da categoria.

Parabenizamos sobretudo pela história de luta dos mais antigos, principalmente do companheiro Simão Zanardi, que ao longo desses mais de 30 anos de empresa, desde quando ingressou via concurso público na década de 80, demonstrou que estava do lado dos trabalhador@s independente das consequências, a ponto de ser demitido nesse período dentro da ditadura civil/militar e se manteve junto dos petroleiros e petroleiras.

É importante salientar que a chapa também traz renovação. Uma renovação que vem representada por petroleir@s da geração Lula, que ingressaram na empresa a partir do ano de 2002, como as companheiras Aline e Andressa, e os companheiros Luciano, Cardoso, Calixto, entre outr@s igualmente chei@s de coragem e garra para enfrentar esse terrível mau tempo, com tantas perdas de direitos, cortes de efetivo e privatizações.

Parabenizamos também a FUP, CNQ e CUT, por manterem esse sindicato nas mãos de uma central que compreende os prejuízos do golpe para o país e defende a todo o instante o estado democrático de direito e sobretudo os direitos da classe trabalhadora.

Neste momento turvo que o país passa, é importante que tod@s se envolvam na defesa da categoria. Sendo assim, deixo meu convite a tod@s @s companheir@s da CHAPA 2 para que se aproximem e juntos possamos criar possibilidades, moldar um futuro, somente lado a lado poderemos fazer frente aos entreguistas, vendilhões e aos patrocinados do capital estrangeiro! Juntos somos bem mais fortes, juntos podemos construir um Brasil rico e soberano.

Página 1 de 141